DESDOBRAMENTOS ECONÔMICOS DOS INVESTIMENTOS DAS RECENTES CONCESSÕES AEROPORTUÁRIAS BRASILEIRAS

Marcela da Silva Sales, Admir Antônio Betarelli Júnior, Weslem Rodrigues Faria

Resumo


Este artigo tem como objetivo analisar os desdobramentos econômicos das
concessões aeroportuárias realizadas entre 2012 e 2014 e propõe uma avaliação dos
investimentos empregados na ampliação e modernização dos aeroportos brasileiros
pelo Fundo Nacional da Aviação Civil (FNAC). O exercício de simulação das inversões
previstas pelas concessões aeroportuárias em um horizonte de até 30 anos é realizado
a partir de uma matriz de insumo-produto para ano de 2008 e conta com as informações
da Secretaria de Aviação Civil. Os principais resultados alcançados projetam
um provável aumento de R$ 11,3 bilhões no PIB brasileiro, a possível criação de 282
mil ocupações diretas e indiretas no país e um acréscimo de 0,68% na arrecadação total
da administração pública ao longo dos 30 anos. Por outro lado, as projeções setoriais
dessas inversões indicam efeitos positivos sobre a atividade do setor de comércio, tanto
em termos de produção quanto de emprego. Os resultados alcançados podem contribuir
para o debate em curso sobre as concessões de transporte no Brasil ao sinalizar
os desdobramentos e direções dos efeitos transmitidos no sistema produtivo brasileiro.


Palavras-chave


Concessões aeroportuárias; Investimentos de Transporte; Modelo de Insumo-Produto

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2176-5456.70201

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 
.........................................................................................................................................................................................................................

Indexadores


 PROPESQ  PROPESQ PROPESQ   PROPESQ      PERIÓDICOS UFRGS


 
.........................................................................................................................................................................................................................

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Faculdade de Ciências Econômicas
Revista Análise Econômica
ISSN 0102-9924 / e-ISSN 2176-5456