OS EFEITOS DA ALIANÇA DO PACÍFICO SOBRE O COMÉRCIO E O BEM-ESTAR DA REGIÃO E DO MERCOSUL

Aline Ribeiro de Oliveira, André Filipe Zago de Azevedo

Resumo


O artigo examina os efeitos da liberalização comercial entre os países membros da Aliança do Pacífico (AP), por meio do modelo de equilíbrio geral computável Global trade analysis project (Gtap), sobre o comércio e o bem-estar. Os resultados indicam que a magnitude dos efeitos seria pequena para os membros do acordo, em termos de comércio, mas principalmente em termos de bem-estar. O perfil mais liberal de seus membros, bem como a existência de acordos preferenciais de comércio prévios entre eles, reduziu o escopo dos ganhos. Os países da AP, à exceção da Colômbia, apresentam ganhos de bem-estar, devido à melhoria de seus termos de troca, em detrimento dos países de fora do bloco. Os mais prejudicados com a formação do bloco são os países do Nafta e do Mercosul, pois as preferências concedidas pelos parceiros da AP acabaram reduzindo o acesso desses dois importantes parceiros comerciais ao mercado do bloco.


Palavras-chave


Integração econômica; Modelos de equilíbrio geral; Aliança do Pacífico

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2176-5456.61065



 
.........................................................................................................................................................................................................................

Indexadores


 PROPESQ  PROPESQ PROPESQ   PROPESQ      PERIÓDICOS UFRGS


 
.........................................................................................................................................................................................................................

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Faculdade de Ciências Econômicas
Revista Análise Econômica
ISSN 0102-9924 / e-ISSN 2176-5456