INFLAÇÃO, DESEMPREGO E CHOQUES CAMBIAIS: ESTIMATIVAS VAR PARA A ECONOMIA BRASILEIRA

Adolfo Sachsida, Bernardo Patta Schettini, Raphael Rocha Gouvêa

Resumo


Este artigo estima um modelo de vetores autorregressivos (VAR) representando a curva de Phillips novo keynesiana com choques cambiais. A taxa de desemprego da Pesquisa Mensal de Emprego (PME) do IBGE é a proxy para o custo marginal, a inflação é medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) e as expectativas foram obtidas do boletim Focus do Banco Central do Brasil. Os resultados indicam que: a) o pass-through cambial é de cerca de 0,04 p.p. na inflação do mês seguinte ao choque de R$ 0,01 no preço do dólar (mais de 0,4 p.p. na inflação anualizada), mas esse efeito é insignificante; b) um choque médio na taxa de desemprego demora ao redor de 18 meses para desaparecer; c) uma inovação de 0,06 p.p. na expectativa de inflação é carregada para a inflação, que atinge um máximo de 0,05 p.p. no mês seguinte ao choque (0,6 p.p. na inflação anualizada); e d) choques na série de inflação não afetam a taxa de desemprego, isto é, mais inflação não reduz o desemprego.


Palavras-chave


Inflação; Desemprego; Choques cambiais; Curva de Phillips

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2176-5456.57948



 
.........................................................................................................................................................................................................................

Indexadores


 PROPESQ  PROPESQ PROPESQ   PROPESQ      PERIÓDICOS UFRGS


 
.........................................................................................................................................................................................................................

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Faculdade de Ciências Econômicas
Revista Análise Econômica
ISSN 0102-9924 / e-ISSN 2176-5456