BANCOS PÚBLICOS DE DESENVOLVIMENTO: UMA APROXIMAÇÃO TEÓRICA

Victor Leonardo de Araujo

Resumo


Diferente do que supõem as abordagens convencional e das falhas de mercado, a abordagem pós-keynesiana percebe a importância da atuação de bancos públicos, quer pelo seu papel anticíclico, quer pelo seu papel no financiamento de longo prazo para o investimento, para o desenvolvimento regional e para a inovação. Particularmente, o banco público de desenvolvimento (BPD), além de cumprir essas funções, ainda é funcional ao necessário processo de consolidação dos passivos, completando o circuito investimento-financiamento-poupança-funding nas economias baseadas no crédito. Nesta abordagem, o BPD não constitui uma solução inferior aos mecanismos de mercado, podendo, inclusive, exercer papel protagonista no financiamento do investimento. As agendas de fortalecimento dos BPD são compatíveis com esta abordagem, em lugar das agendas de fortalecimento dos mercados de capitais.

Palavras-chave


Bancos de desenvolvimento; Financiamento do investimento; Teoria pós-keynesiana

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2176-5456.53039



 
.........................................................................................................................................................................................................................

Indexadores


 PROPESQ  PROPESQ PROPESQ   PROPESQ      PERIÓDICOS UFRGS


 
.........................................................................................................................................................................................................................

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Faculdade de Ciências Econômicas
Revista Análise Econômica
ISSN 0102-9924 / e-ISSN 2176-5456