ESTUDO DA DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DO SETOR AGROPECUÁRIO DO RIO GRANDE DO SUL

Cláudia Bueno Rocha, José Luiz Parré

Resumo


Considerando a significativa importância da agropecuária à economia do Estado do Rio Grande do Sul, o presente trabalho objetivou analisar a distribuição espacial da mesma no ano de 2004, verificando a existência de agrupamentos (clusters), bem como observando o nível de correlação entre as variáveis analisadas na função de produção, cuja variável endógena é o valor bruto da produção agropecuária. Para tanto, utilizou-se como base metodológica a Análise Exploratória de Dados Espaciais (AEDE). Os resultados demonstraram a existência de autocorrelação espacial positiva entre os municípios e que os maiores valores da produção se encontram em municípios situados nas Regiões Norte e Nordeste. Através dos mapas de clusters verificou-se a presença de dois clusters do tipo baixo-baixo, situados ao Sul e Nordeste do Estado, e também três clusters do tipo alto-alto nas Regiões Norte e Nordeste, onde há o predomínio de pequenas propriedades, cultivo de uva e elevado valor bruto da produção.

Palavras-chave


Setor agropecuário. Rio Grande do Sul. Análise exploratória de dados espaciais.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2176-5456.5159



 
.........................................................................................................................................................................................................................

Indexadores


 PROPESQ  PROPESQ PROPESQ   PROPESQ      PERIÓDICOS UFRGS


 
.........................................................................................................................................................................................................................

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Faculdade de Ciências Econômicas
Revista Análise Econômica
ISSN 0102-9924 / e-ISSN 2176-5456