DETERMINANTES DO INTERCÂMBIO COMERCIAL DE PRODUTOS AGRÍCOLAS ENTRE BRASIL E CHINA: O CASO DA SOJA

Paulo Ricardo Feistel, Álvaro Barrantes Hidalgo, Fernado Bitencourt Zuchetto

Resumo


Este trabalho tem por objetivo analisar os principais determinantes das exportações agrícolas brasileiras para a China, em particular, da soja, que representaram em média 86,0% das exportações do Brasil para o mercado chinês no período de março de 2001 a março de 2009. A China é um dos países que mais elevaram as importações agrícolas nos últimos anos, importando cerca de 53,7% da soja mundial entre 2001 e 2009, enquanto que, no mesmo período, o Brasil foi o segundo maior produtor mundial, com quase 30,0% da produção e 37,0% das exportações mundiais. Neste trabalho, além da renda chinesa, são consideradas as variáveis preço das exportações de soja e taxa de câmbio real. O procedimento empregado é o método de cointegração de Johansen, que aponta para a existência de relações de longo prazo entre o preço e a renda, cujas alterações ao longo do tempo tornaram as exportações de soja para a China relativamente estáveis no intervalo estudado. Constata-se também que modificações de curto prazo nas variáveis abordadas levam ao desequilíbrio momentâneo entre preço e renda, porém com tais discrepâncias sendo corrigidas nos períodos posteriores. As elasticidades obtidas parecem evidenciar que o volume de exportação de soja para a China é significativamente afetado pelo nível de renda do país e, em menor proporção, pela taxa de câmbio real.


Palavras-chave


Soja; Comércio; Brasil; China.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2176-5456.42081



 
.........................................................................................................................................................................................................................

Indexadores


 PROPESQ  PROPESQ PROPESQ   PROPESQ      PERIÓDICOS UFRGS


 
.........................................................................................................................................................................................................................

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Faculdade de Ciências Econômicas
Revista Análise Econômica
ISSN 0102-9924 / e-ISSN 2176-5456