EQUIVALÊNCIA RICARDIANA E OS EFEITOS DA POLÍTICA FISCAL NA ECONOMIA BRASILEIRA

Liderau dos Santos Marques Junior

Resumo


Este artigo analisa os efeitos da política fiscal na economia brasileira no período de 1995 a 2009. Para tanto, apresenta a hipótese da equivalência ricardiana e discute as objeções teóricas. A partir de uma abordagem de vetor autorregressivo (VAR), analisa-se a resposta das variáveis poupança nacional/PIB e consumo privado/PIB a impulsos nas variáveis de política fiscal, carga tributária e consumo do governo/PIB. Os resultados indicam que os efeitos de choques na carga tributária não são ricardianos no caso brasileiro.


Palavras-chave


Política fiscal; Equivalência ricardiana; Modelo vetor autorregressivo

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2176-5456.41890



 
.........................................................................................................................................................................................................................

Indexadores


 PROPESQ  PROPESQ PROPESQ   PROPESQ      PERIÓDICOS UFRGS


 
.........................................................................................................................................................................................................................

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Faculdade de Ciências Econômicas
Revista Análise Econômica
ISSN 0102-9924 / e-ISSN 2176-5456