PREFERÊNCIAS ASSIMÉTRICAS VARIANTES NO TEMPO NA FUNÇÃO PERDA DO BANCO CENTRAL DO BRASIL

Kennedy Carvalho Lopes, Edilean Kleber Bejarano Aragón

Resumo


Este trabalho estima uma função de reação forward-looking com parâmetros variando no tempo para examinar mudanças nos coeficientes medindo assimetrias nas preferências do Banco Central do Brasil (BCB), bem como verificar não linearidades na regra monetária decorrentes da convexidade da curva de Phillips. Para considerar o problema de endogeneidade dos regressores, utiliza-se o procedimento de estimação em dois passos proposto por Kim (2006) e Kim e Nelson (2006). Os resultados indicam que: a) a reação da taxa Selic à interação entre o desvio da inflação e o hiato do produto não é estatisticamente diferente de zero, sugerindo que a resposta não linear do BCB à inflação e/ou hiato do produto não decorre da convexidade da curva de Phillips; b) o BCB apresenta, em geral, uma preferência assimétrica em favor de uma inflação acima da meta no período 2002-2005; c) o coeficiente medindo a preferência assimétrica com relação ao hiato do produto apresenta uma tendência decrescente, mas não é estatisticamente significante.

Palavras-chave


Preferências assimétricas. Regra monetária forward-looking. Modelo de parâmetros tempo-variantes.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2176-5456.37596



 
.........................................................................................................................................................................................................................

Indexadores


 PROPESQ  PROPESQ PROPESQ   PROPESQ      PERIÓDICOS UFRGS


 
.........................................................................................................................................................................................................................

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Faculdade de Ciências Econômicas
Revista Análise Econômica
ISSN 0102-9924 / e-ISSN 2176-5456