FLUXOS DESIGUAIS DO SISTEMA FINANCEIRO E INOVATIVO: UMA ANÁLISE DAS ASSIMETRIAS ENTRE PAÍSES RICOS E POBRES

Frederick Fagundes Alves, Silvia Harumi Toyoshima, Daniela Almeida Raposo Torres

Resumo


Este artigo objetiva identificar a relação entre o sistema financeiro e o sistema de inovação e preencher uma lacuna que há na literatura sobre financiamento do progresso tecnológico. A partir de uma análise empírica em painel para dois grupos de países (de maiores e menores PIB per capita), no período entre 1980 e 2010, verifica-se a existência de uma relação de causalidade entre a variável financeira e a variável tecnológica para o caso dos países desenvolvidos. Já para os países menos desenvolvidos observa-se a ausência de causalidade de longo prazo entre o sistema financeiro e o tecnológico. Conclui-se que há necessidade de adoção de políticas de estímulo ao desenvolvimento tanto do sistema financeiro doméstico quanto do sistema nacional de inovação nas economias mais pobres, visando elevar sua taxa de crescimento de maneira sustentada.

Palavras-chave


Sistema nacional de inovação. Sistema financeiro. Causalidade.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2176-5456.34568



 
.........................................................................................................................................................................................................................

Indexadores


 PROPESQ  PROPESQ PROPESQ   PROPESQ      PERIÓDICOS UFRGS


 
.........................................................................................................................................................................................................................

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Faculdade de Ciências Econômicas
Revista Análise Econômica
ISSN 0102-9924 / e-ISSN 2176-5456