TESTANDO AS IMPLICAÇÕES DO MODELO INTERTEMPORAL DA CONTA-CORRENTE PARA O BRASIL: 1947-2010

Carlos Enrique Carrasco-Gutierrez, Lucio Hellery Holanda Oliveira

Resumo


De acordo com a abordagem intertemporal, uma das maneiras mais importantes para a descrição da dinâmica internacional de capitais é a conta-corrente. Este artigo aplica para dados brasileiros a técnica econométrica desenvolvida por Campbell (1987) e Campbell e Shiller (1987) para testar o modelo intertemporal da conta-corrente para o período de 1947 até 2010. Comparam-se os resultados obtidos neste trabalho com outros apresentados para a economia brasileira de forma a estabelecer a robustez do modelo para diferentes períodos. Os resultados obtidos corroboram alguns fatos estilizados apresentados na literatura e mostram que nem todas as proposições básicas testáveis do modelo intertemporal da conta-corrente foram confirmadas. Contudo, uma análise menos formal sugere um elevado grau de mobilidade de capitais e fluxos significativos de capitais especulativos, pois a série de conta-corrente ótima mostrou-se menos volátil que a série observada no período.


Palavras-chave


Conta-corrente; Modelo intertemporal; Mobilidade de capitais; VAR.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2176-5456.25461



 
.........................................................................................................................................................................................................................

Indexadores


 PROPESQ  PROPESQ PROPESQ   PROPESQ      PERIÓDICOS UFRGS


 
.........................................................................................................................................................................................................................

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Faculdade de Ciências Econômicas
Revista Análise Econômica
ISSN 0102-9924 / e-ISSN 2176-5456