DETERMINANTES DA RENTABILIDADE DAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS NO BRASIL

Fernando da Silva Vinhado, José Angelo Divino

Resumo


O objetivo deste artigo é analisar os determinantes do desempenho recente do setor bancário brasileiro a partir da modelagem econométrica de duas medidas de rentabilidade, representadas pela Rentabilidade sobre o Patrimônio Líquido (ROE) e pela Rentabilidade sobre o Ativo (ROA). Entre as covariáveis consideradas, estão as características das instituições financeiras e do mercado bancário e as condições macroeconômicas do país. Para tanto, são realizadas estimações dinâmicas para dados organizados em painel com séries trimestrais de 71 bancos no período entre 2000 e 2008. Entre os principais achados estão a persistência dos níveis de rentabilidade, a identificação dos perfis das instituições mais rentáveis, o impacto negativo das estratégias de fusões e/ou aquisições e a relevância do cenário macroeconômico para a rentabilidade dos bancos. Além disso, a política monetária adotada no Brasil favorece aplicações das instituições financeiras em tesouraria, devido à rentabilidade obtida com a elevada taxa de juros e o reduzido nível de risco dos títulos públicos.


Palavras-chave


Instituições financeiras; Rentabilidade bancária; Painel dinâmico

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2176-5456.23301



 
.........................................................................................................................................................................................................................

Indexadores


 PROPESQ  PROPESQ PROPESQ   PROPESQ      PERIÓDICOS UFRGS


 
.........................................................................................................................................................................................................................

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Faculdade de Ciências Econômicas
Revista Análise Econômica
ISSN 0102-9924 / e-ISSN 2176-5456