ESTUDANDO O COMPORTAMENTO DOS PREÇOS DO ETANOL NO ESTADO DE SÃO PAULO: PERSISTÊNCIA E VOLATILIDADE COMO UM PROCESSO DE LONGA MEMÓRIA

Cleiton Roberto da Fonseca Silva, Sinézio Fernandes Maia

Resumo


Esse artigo estudou a volatilidade dos preços do etanol hidratado no estado de São Paulo durante o período 2000/2011. A aplicação de modelos da família ARCH, bem como a consideração da série de preços do etanol como um processo de longa memória tanto na média quanto na variância condicional permitiu estimar o grau de persistência aos choques promovidos na volatilidade dos preços desse produto. A análise geral legitima a preocupação do governo com o alto grau de persistência na volatilidade e incentiva o aprofundamento da discussão em torno da formação de estoques reguladores. Os resultados corroboram ainda a teoria defendida pelo Ipea (2010) segundo a qual a consolidação dos carros flex-fuel ajudou a promover a estabilidade dos preços e indica que, embora o período pós-crise seja caracterizado por uma maior persistência da volatilidade, o patamar apresentado nesse período é inferior aquele evidenciado antes de 2004, quando os carros flex-fuel não promoviam impacto no mercado.


Palavras-chave


Etanol; Volatilidade; Commodities

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2176-5456.22990



 
.........................................................................................................................................................................................................................

Indexadores


 PROPESQ  PROPESQ PROPESQ   PROPESQ      PERIÓDICOS UFRGS


 
.........................................................................................................................................................................................................................

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Faculdade de Ciências Econômicas
Revista Análise Econômica
ISSN 0102-9924 / e-ISSN 2176-5456