COMPETITIVIDADE DAS EXPORTAÇÕES MUNDIAIS DE PLANTAS VIVAS E PRODUTOS DE FLORICULTURA

Etevaldo Almeida, Patricia Sales Lima, Lucia Maria Silva, Ruben Dario Mayorga, Francisco de Lima

Resumo


Este artigo teve como objetivo analisar a competitividade das exportações de plantas vivas e flores no mercado internacional no período 1998-2004, através de um conjunto de indicadores de desempenho das exportações. Os resultados mostram competitividade das exportações do segmento no mercado internacional. Porém, grandes exportadores nem sempre são fortemente competitivos. Caso da Itália, Bélgica, Estados Unidos, Alemanha e Espanha. Os exportadores mais competitivos foram Equador, Holanda, Colômbia e Dinamarca, sendo que estes três últimos apresentaram perdas de competitividade e Equador os maiores ganhos. O Brasil, apesar de não configurar entre os maiores exportadores mostrou-se fortemente competitivo com taxas crescentes de competitividade.

Palavras-chave


Indicadores de desempenho. Comércio internacional. Agronegócio.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2176-5456.10903



 
.........................................................................................................................................................................................................................

Indexadores


 PROPESQ  PROPESQ PROPESQ   PROPESQ      PERIÓDICOS UFRGS


 
.........................................................................................................................................................................................................................

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Faculdade de Ciências Econômicas
Revista Análise Econômica
ISSN 0102-9924 / e-ISSN 2176-5456