TEORIA ECONÔMICA DO SUICÍDIO: ESTUDO EMPÍRICO PARA O BRASIL

Claudio Djissey Shikida, Ari Francisco Araujo Jr., Rafael Almeida Vilhena Gazzi

Resumo


Este artigo procura analisar como variáveis econômicas influenciam as taxas de suicídios d o Brasil. Para isso analisa-se um cross-section estadual do ano de 2000. Os resultados sugerem que as previsões teóricas foram validadas em sua maioria. Foi identificada uma relação cúbica entre idade e as taxas de suicídio. Do ponto de vista regional, as regiões sul e centro-oeste possuem taxas de suicídio superiores às observadas no sudeste. Os gastos com saúde apresentaram efeito negativo sobre as taxas de suicídio o que evidencia o papel das políticas públicas em saúde como forma de prevenção.

Palavras-chave


Suicídio. Determinantes. Condições econômicas. Brasil.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2176-5456.10897



 
.........................................................................................................................................................................................................................

Indexadores


 PROPESQ  PROPESQ PROPESQ   PROPESQ      PERIÓDICOS UFRGS


 
.........................................................................................................................................................................................................................

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Faculdade de Ciências Econômicas
Revista Análise Econômica
ISSN 0102-9924 / e-ISSN 2176-5456