RELAÇÕES SETORIAIS E SINÉRGICAS NO SISTEMA INTER-REGIONAL SUL-RESTANTE DO BRASIL

Antonio Carlos Moretto, Rossana Lott Rodrigues, Umberto Antonio Sesso Filho, Katy Maia

Resumo


A partir do sistema inter-regional de insumo-produto para as regiões Sul-Restante do Brasil, estruturado em 26 setores, o artigo teve como objetivo estimar os índices de ligações intersetoriais de Rasmussen-Hirschman e GHS e as interações sinérgicas entre o Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul (RS) e o Restante do Brasil (RBR) para o ano de 1999. Os principais resultados mostraram que quatro setores foram chave, a saber: Metalurgia (4), Química (11), Comércio (21) e Transporte (22). No que se refere às ligações sinérgicas, constatou-se a menor dependência econômica do Restante do Brasil em relação às demais regiões, embora a demanda final dos três estados do Sul tenha proporcionado impactos importantes na estrutura interna da economia dessa região. Ademais, o Restante do Brasil constitui-se na principal região para as vendas dos estados do Sul. Dentro da região Sul, as economias paranaense e catarinense estão mais articuladas do que a economia gaúcha, refletindo padrão diferenciado de estrutura industrial entre as regiões.

Palavras-chave


Insumo-produto. Setores-chave. Interações sinérgicas.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2176-5456.10893



 
.........................................................................................................................................................................................................................

Indexadores


 PROPESQ  PROPESQ PROPESQ   PROPESQ      PERIÓDICOS UFRGS


 
.........................................................................................................................................................................................................................

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Faculdade de Ciências Econômicas
Revista Análise Econômica
ISSN 0102-9924 / e-ISSN 2176-5456