EVOLUÇÃO SETORIAL DO ECONOMIA BRASILEIRA ENTRE 2002 E 2020: DO PASSADO AO FUTURO COM O MÉTODO DELPHI

Duilio de Avila Bêrni, Adalmir Antonio Marquetti, Fábio Cándano Peixoto

Resumo


Neste trabalho, utilizou-se o Método Delphi a fim de investigar os rumos da mudança estrutural no Brasil. Partindo de uma visão da estrutura setorial da economia brasileira em 2002, tratou-se de vislumbrar os contornos da mudança. Aplicando um questionário detalhado sobre as perspectivas setoriais do emprego, valor adicionado, demanda final e valor da produção a 18 observadores da cena brasileira, pôde-se construir as matrizes de insumo-produto de 2010 e 2020. Em média, a opinião dos entrevistados sinalizou para importantes modificações nas estruturas setoriais do emprego e da produção. Sua visão do futuro, contudo, apontou para modestas transformações na distribuição primária da renda, na participação do governo e na estrutura do consumo familiar. Os resultados sugerem que a mudança estrutural do país nos próximos 15 ou 20 anos precisa ser mais arrojada, de sorte a dar lugar à construção de uma sociedade dinâmica e igualitária.

Palavras-chave


Método Delphi. Modelo de insumo-produto. Mudança estrutural. Economia brasileira.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2176-5456.10857



 
.........................................................................................................................................................................................................................

Indexadores


 PROPESQ  PROPESQ PROPESQ   PROPESQ      PERIÓDICOS UFRGS


 
.........................................................................................................................................................................................................................

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Faculdade de Ciências Econômicas
Revista Análise Econômica
ISSN 0102-9924 / e-ISSN 2176-5456