VANTAGENS COMPARATIVAS NO COMÉRCIO EXTERIOR DA AGROINDÚSTRIA PARANAENSE: 1989-2001

Tatiana Diair Lourenzi Franco Rosa, Alexandre Florindo Alves

Resumo


Este artigo tem como objetivo analisar o padrão de comércio exterior do estado do Paraná no período 1989-2001, identificando os "pontos fortes" de vantagem comparativa e o tipo de comércio predominante nos setores mais representativos da agroindústria paranaense, através de uma análise com dados desagregados a 3 dígitos. A metodologia baseia-se em cálculos de indicadores de Vantagem Comparativa Revelada (BALASSA, 1965), Taxa de Cobertura e Comércio Intra-Indústria (GRUBEL e LLOYD, 1975). Os resultados a respeito do desempenho do comércio externo paranaense mostraram que as mudanças qualitativas ocorridas na base produtiva do estado também tiveram impactos sobre o setor exportador, verificando-se uma transformação na pauta de exportações nos anos 1990, na qual a presença de produtos industrializados passou a superar a de produtos básicos. Embora alguns capítulos e categorias de produtos tenham apresentado comportamento que os remetem ao comércio intra-indústria, os índices de Grubel e Uoyd mostraram que, para a agroindústria paranaense, ainda predomina o comércio do tipo interindustrial. Mudanças relevantes ocorreram no interior dos gêneros tradicionais da indústria, e o estado passou a apresentar crescimento das exportações de produtos mais elaborados.

Palavras-chave


Paraná. Comércio Exterior. Vantagens Comparativas. Comércio Intra-Industrial.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2176-5456.10849



 
.........................................................................................................................................................................................................................

Indexadores


 PROPESQ  PROPESQ PROPESQ   PROPESQ      PERIÓDICOS UFRGS


 
.........................................................................................................................................................................................................................

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Faculdade de Ciências Econômicas
Revista Análise Econômica
ISSN 0102-9924 / e-ISSN 2176-5456