FATOS ESTILIZADOS E CORRELAÇÃO NO SETOR BANCÁRIO BRASILEIRO

Igor Alexandre C. de Morais

Resumo


Este artigo usa vários modelos univariados para determinar os
fatos estilizados em finanças para quatro séries de ações de bancos brasileiros entre 02/08/1994 a 02/10/2000, três privados e um público. Na maior parte das séries, não há evidência de distribuição normal, há a presença de assimetria, aglomeração de volatilidade e alta persistência. Os resultados mostram que os retornos médios do banco estatal são menores do que os verificados para os três bancos privados. Através do uso do modelo de correlação condicional constante de Bollerslev (1990), verificou-se um crescimento na correlação entre as volatilidades das instituições financeiras após a implementação do programa de privatização dos bancos estatais, com destaque para o aumento da correlação entre o banco estatal e os privados.

Palavras-chave


GARCH. Correlação condicional constante. Volatilidade.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2176-5456.10793



 
.........................................................................................................................................................................................................................

Indexadores


 PROPESQ  PROPESQ PROPESQ   PROPESQ      PERIÓDICOS UFRGS


 
.........................................................................................................................................................................................................................

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Faculdade de Ciências Econômicas
Revista Análise Econômica
ISSN 0102-9924 / e-ISSN 2176-5456