EFEITOS DO PLANO REAL SOBRE O RIO GRANDE DO SUL: AS EXPORTAÇÕES, O NÍVEL DE ATIVIDADE E AS FINANÇAS PÚBLICAS GAÚCHAS NOS DOIS PRIMEIROS ANOS DO REAL

Marcelo S. Portugal

Resumo


O objetivo central deste artigo é o de analisar os impactos da política econômica implementada nos dois primeiros anos do Plano Real sobre a economia do Estado do Rio Grande do Sul. Neste artigo, vamos nos concentrar nos efeitos do Plano Real sobre três aspectos básicos da economia gaucha: nível de atividade, exportações e finanças públicas. O esforço de estabilização de preços que foi, em grande medida, baseado na valorização real da taxa de câmbio e na queda dos preços agrícolas, penalizou severamente o Rio Grande do Sul que é, sabidamente, um Estado de grande produção agrícola e volume de exportações. Por outro lado, a estabilização da inflação foi também responsável por uma deterioração das finanças públicas estaduais em função do elevado peso da folha salarial no orçamento do Estado.

Palavras-chave


Economia gaúcha. Plano Real. Economia regional.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2176-5456.10536



 
.........................................................................................................................................................................................................................

Indexadores


 PROPESQ  PROPESQ PROPESQ   PROPESQ      PERIÓDICOS UFRGS


 
.........................................................................................................................................................................................................................

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Faculdade de Ciências Econômicas
Revista Análise Econômica
ISSN 0102-9924 / e-ISSN 2176-5456