POR QUE OS SINOS DOBRAM? CONFLITO TRABALHISTA E SALARIOS DO MAGISTÉRIO PÚBLICO DO RIO GRANDE DO SUL, 1974-1991

Carlos Henrique Horn, Roberto Balau Calazans

Resumo


Discutem-se aqui as razões dc conflito trabalhista entre o magistério público e o governo do estado do Rio Grande do Sul Procura-se demonstrar que a exacerbação do conflito a partir de 1979 deveu-se, em larga medida, a deterioração salarial dos professores, em termos absolutos e relativos, que fomentou a insatisfação e gerou a propensão para a greve em um ambiente dc maior liberdade política. Conclui-se que a reprodução de uma política de salários penalizadora do magistério deverá prolongar o conflito para o futuro.

Palavras-chave


Conflito trabalhista. Salários. Magistério público. Rio Grande do Sul. 1974-1991.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2176-5456.10429



 
.........................................................................................................................................................................................................................

Indexadores


 PROPESQ  PROPESQ PROPESQ   PROPESQ      PERIÓDICOS UFRGS


 
.........................................................................................................................................................................................................................

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Faculdade de Ciências Econômicas
Revista Análise Econômica
ISSN 0102-9924 / e-ISSN 2176-5456