Revista Brasileira de Estudos da Presença


P de Presença

Notícias

 

CHAMADA DE ARTIGOS

 

PERFORMANCE E RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS

 CHAMADA DE ARTIGOS

 A Revista Brasileira de Estudos da Presença [Brazilian Journal on Presence Studies], periódico eletrônico de acesso livre e revisão por pares, sem taxas de submissão ou publicação, receberá até 31 de julho de 2016 artigos inéditos dentro do escopo do tema geral PERFORMANCE E RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS.

As relações entre a performance, raça e etnia são múltiplas e têm sido exploradas de diferentes formas em muitas das poéticas contemporâneas da cena e, também, nas práticas de formação de artistas e professores. Uma questão, em especial, tem destaque nos últimos anos: aquela das ações afirmativas, que procuram dar visibilidade às diferenças por intermédio da garantia de direitos, visando, sobretudo, remover barreiras, formais e informais as quais impedem o acesso de certos grupos ao mercado de trabalho, a bens culturais, às universidades, às posições de liderança, enfim, ao acesso mínimo a um capital social e, notadamente, político por muito tempo inacessível a tais grupos. Trata-se do estabelecimento de uma lógica que se situa no espaço, por certo tenso, entre a garantia – inclusive jurídica – da igualdade e o reconhecimento da diferença.

Assim, os termos “raça” e “etnia” são marcadores importantes para a produção poética, para as estéticas contemporâneas e para as políticas culturais. Com efeito, elas podem assumir um lugar polifônico no âmbito da performance e funcionarem como dispositivos de criação, como crítica, como diagnóstico social, como problematizadores nas discussões antirracistas, como referência para atos políticos, entre tantas outras possibilidades. Assumir esse lugar pode, ainda, configurar-se como possibilidade de ultrapassar práticas que incidem na fetichização ou mesmo no elogio ingênuo do exótico que, muitas vezes, tais marcadores dão lugar.

A própria questão do vocabulário, o uso dos termos “raça” e “etnia” já implica uma discussão de fundo que – emaranhada às questões da performance ou no ambiente da performance – desenha um campo conflituoso ao mesmo tempo que produtivo. Por um lado, especialmente no Brasil, o uso do termo “raça” guarda marcas históricas decisivas de distinção; na relação tão problemática quanto constituinte com a “cor”, torna-se urgente pensar, ambas, menos como meros substantivos e mais como termos mutuamente implicados. De outro, “etnia” também concentra limites e seu alargamento (etnicidade, identidade étnica) cria espaços nos quais pluralidade, condição situacional, bem como flexibilização fazem-se elementos fundamentais para dar conta das dinâmicas e das complexas relações de organização e funcionamento dos grupos e, com efeito, da superação de um modelo isolado, restrito e fechado dos mesmos. Em suma, dar conta das particularidades que tais termos carregam parece ser inseparável da própria potência que o estudo e o debate sobre as performances ético-raciais assumem como pressuposto.

Para fomentar a problematização sobre as relações entre performance, raça e etnia, a Revista Brasileira de Estudos da Presença almeja oferecer uma oportunidade para explorar esse tema em diferentes perspectivas. Os autores podem elaborar ensaios teóricos, artigos provenientes de pesquisas empíricas e/ou históricas sobre as relações entre performance, raça e etnia em relação a um ou mais dos seguintes tópicos:

  • Performance e performatividade das ações afirmativas
  • Corpo e matrizes estéticas afro-brasileiras, afro-europeias e afro-americanas
  • Corpo e matrizes estéticas indígenas
  • Raça e etnia como mote da performance art
  • Raça e etnia como intervenção performática
  • Crítica aos etnocentrismos e logocentrismos na pesquisa em performance
  • Teatro negro
  • Dança negra
  • Práticas performativas dos povos indígenas
  • Performance e negritude
  • Raça e etnia na escola e na formação artística
  • Subjetividades, identidades e performances étnico-raciais
  • Raça e etnia na cena contemporânea
  • Crítica da performance das desigualdades de raça e etnia
  • A performance contra o racismo
  • A performance contra a discriminação racial
  • Processos históricos de embranquecimento (branqueamento) no teatro e na dança
  • Direitos humanos, raça e etnia como performance
  • Performance, pobreza e racismo
  • Performatividade das relações étnico-raciais

Assim, a Revista Brasileira de Estudos da Presença espera receber trabalhos resultantes de pesquisas vinculadas conceitualmente ao campo da performance, do teatro, da dança e outras linguagens similares, prestando especial atenção àqueles que utilizam imagens e vídeos para desenvolver suas reflexões. As submissões devem estar de acordo com os padrões do periódico e devem ser postadas diretamente no sistema de submissão para seguir o processo geral de avaliação do periódico. Para submeter um artigo a esta chamada, é fundamental selecionar a seção correspondente (Performance e Relações Étnico-raciais). Lembramos que o periódico não cobra taxas de submissão, nem de publicação e utiliza o sistema duplo-cego de revisão por pares. O texto pode ser enviado em português, espanhol, inglês ou francês e será publicado em duas línguas. Será solicitado aos autores que enviarem textos em português ou espanhol (e àqueles lusófonos) que enviem uma tradução em inglês. Maiores informações podem ser encontradas em nosso website, www.seer.ufrgs.br/presenca; nossas diretrizes podem ser visualizadas em “Diretrizes para Autores”.

 
Publicado: 2016-05-04
 

LANÇAMENTO DE NOVO NÚMERO – CENA E TECNOLOGIA

 
A Revista Brasileira de Estudos da Presença acaba de lançar o número 2, volume 6, referente ao período de maio a agosto de 2016. O número é dedicado ao tema Cena e Tecnologia e conta com artigos bilíngue de pesquisadores do Brasil, França, Canadá, EUA e Portugal. Como de praxe, a seção Outros Temas traz contribuições diversas e importantes. Não deixe de acessar em www.seer.ufrgs.br/presenca Para os interessados em publicar é preciso lembrar que a revista segue em fluxo contínuo, recebendo textos em português, espanhol, inglês e francês.  
Publicado: 2016-05-02
 
Outras notícias...