Organon


Imagem para capa da revista

Notícias

 

CHAMADA PÚBLICA – ORGANON Nº65

 

LITERATURAS DE LÍNGUA INGLESA: O VITORIANISMO E SEUS DESDOBRAMENTOS

A Revista Organon convida autores a submeterem artigos inéditos voltados para a análise do Vitorianismo ou de seus desdobramentos. A Era Vitoriana é uma época de contradições e contrastes, na qual uma agenda moralista e conservadora coexiste com o surgimento da modernidade. De acordo com o Professor George P. Landow, da Brown University, “na Inglaterra vitoriana é que se pode observar o surgimento do feminismo, a sindicalização dos trabalhadores, o socialismo, os problemas modernos e as tentativas de solução” (cf. LANDOW, “The Reality of Victorianism”, 1990). Essa clivagem propicia o surgimento de uma literatura fortemente influenciada pela temática do duplo, como vemos em obras de escritores como Oscar Wilde, Edgar Allan Poe, Robert Louis Stevenson, Bram Stoker, Charlotte e Emily Brontë, Herman Melville, Nathaniel Hawthorne, Charles Dickens e tantos outros. Cada qual a seu modo, esses autores traduzem com estilo e lucidez as mudanças ocorridas em seu tempo. Sendo assim, abre-se um espaço tanto para a análise de textos literários produzidos durante a Era Vitoriana, como de suas repercussões em literaturas de outras nacionalidades, de outras épocas, ou em adaptações para outros medias. Esperamos dessa forma abrir espaço – seja para uma reflexão sobre esse período de tantas transformações estéticas, seja para pontuar seus desdobramentos em produções de outros tempos e lugares.  

Os artigos deverão ser enviados pelo sistema (www.seer.ufrgs/organon), conforme consta das normas de submissão da Revista.

O prazo para submissão de artigos é de 10 de julho até 30 de agosto de 2018

Organizadores: Sandra Maggio (UFRGS) e Valter Henrique Fritsch (FURG).


 
Publicado: 2018-07-08
 

SUBMISSÕES ENCERRADAS - Nº64

 

Submissões Encerradas

A Revista Organon encerrou a etapa de submissões de artigos para a próxima edição em 04/04/2018. Os artigos recebidos estão sendo avaliados e serão publicados na ORGANON Nº64 - LINGUÍSTICA TEXTUAL NO BRASIL: ESTUDOS RECENTES E BASES TEÓRICAS.
 
Publicado: 2018-04-04 Mais...
 

SUBMISSÕES PRORROGADAS

 
As submissões de artigo para a Organon nº 64 foram prorrogadas até o dia 31 de março de 2018.  
Publicado: 2018-03-12
 

CHAMADA PÚBLICA - ORGANON Nº 64

 
ORGANON Nº64 - LINGUÍSTICA TEXTUAL NO BRASIL: ESTUDOS RECENTES E BASES TEÓRICAS

Nesta chamada, propõe-se reunir artigos em que sejam discutidas as bases teóricas da Linguística Textual, conforme esta abordagem se desenvolveu no Brasil. Os estudos linguísticos do texto avançavam, na Europa, desde a década de 70, mas é somente na década seguinte que surgem em território brasileiro. Com a publicação, em 1981, do texto Por uma gramática textual, da autoria de Ignacio Antonio Neis, são influenciados pesquisadores, como Ingedore Villaça Koch e Luiz Antônio Marcuschi, que passam a publicar sobre análises de texto. A partir daí desenvolvem-se estudos com variados enfoques, por diferentes autores, de diversas universidades brasileiras, evoluindo da coesão aos padrões de textualidade e à coerência, e também tratando de temas, como progressão temática, intertextualidade, tipologia de textos, argumentação, entre outros. Além disso, especialmente após a introdução, no Brasil, de estudos, como os de Mondada e Dubois e de Apothéloz, aspectos sobre a referenciação e seu funcionamento discursivo também passam a ser abordados. Da evolução dos estudos do texto, não apenas no Brasil, salientamos um aspecto: a noção de texto foi submetida a constantes reelaborações, por influência das Teorias Enunciativas, dos estudos em Análise da Conversação e do Sociocognitivismo. Todas essas vertentes trouxeram importantes contribuições para o avanço nos estudos do texto. No entanto, pelas diferentes concepções de língua que estão em jogo, essa fusão pode ser a origem de alguns conflitos teóricos, sobre os quais propomos maiores reflexões. Por isso, a proposta, nesta chamada, é a de retornar a princípios mais gerais de Linguística que norteiam os estudos do texto. Serão aceitos artigos inéditos e traduções que não apenas apresentem análises de classificações em corpus diversos, mas que sobretudo desenvolvam uma discussão dos pressupostos teóricos de que partem, contribuindo, assim, tanto para aprofundar a reflexão quanto para fornecer um panorama geral dos estudos do texto no Brasil. 

Os artigos deverão ser enviados pelo sistema (www.seer.ufrgs/organon), conforme consta das normas de submissão da Revista.

O prazo para submissão de artigos vai até 15 de março de 2018

Organizadores: Alena Ciulla (UFRGS) e Mônica Magalhães Cavalcante (UFC) 

 
Publicado: 2017-12-19 Mais...
 

SUBMISSÕES PRORROGADAS

 
As submissões de artigo para a Organon nº 63 foram prorrogadas até o dia 05 de setembro de 2017.  
Publicado: 2017-07-18
 

CHAMADA PÚBLICA - ORGANON Nº 63

 

CHAMADA PÚBLICA - ORGANON Nº 63

ORGANON Nº 63 - INDIVÍDUO E SOCIEDADE: SEUS DIÁLOGOS E EMBATES NAS LITERATURAS DE LÍNGUA FRANCESA

A presente chamada se propõe a publicar estudos originais, do Brasil e do exterior, sobre as literaturas de língua francesa, colocando em relevo a (s) problemática (s) com que se defronta o indivíduo em sua relação, às vezes harmônica, outras vezes conflitiva, com as sociedades modernas. O tema já foi literariamente expresso em diferentes propostas estéticas e artísticas, podendo se apontar, entre outras, a formulação de Montaigne, nos Essais, no final do século XVI, as de Jean-Jacques Rousseau, em diversos gêneros literários e, em meados do século XIX, as de Baudelaire, que refletiu sobre a vida moderna em suas contradições e impasses. Vale lembrar, por exemplo, que as imagens da multidão em movimento em contraste com a solidão do homem moderno estão em alguns de seus poemas e constituem tema de seus ensaios sobre a modernidade.  Também, no mesmo sentido, expressando as problemáticas do seu tempo, Baudelaire cristalizou a ideia de um cruzamento entre o transitório e o permanente para uma definição sobre o artístico. Mas, para além desta manifestação específica de fins do romantismo e das acima citadas, podem ser estudadas outras formulações ou formalizações literárias dadas ao problema, ampliando e aprofundando o debate sobre as sociedades que os textos literários revelam em diferentes períodos históricos.

Assim, a chamada para a presente publicação se propõe a reunir artigos que abordam autores, obras e projetos artístico-literários, nos diferentes gêneros literários, que colocam em perspectiva as articulações entre o individual e suas aspirações, por um lado, e a vida social, com sua conformação e regras, sua capacidade de acolhimento e inserção, suas exigências, tiranias ou recusas, por outro. Pretende-se explorar neste quadro as problemáticas do indivíduo que se encontre em sintonia com ela(s) ou, ao contrário, em tensão/oposição a ela(s), procurando adequar-se e submeter-se ou desejando reformá-la(s) ou mesmo transformá-la(s) radicalmente.

Os artigos deverão ser enviados pelo sistema (www.seer.ufrgs/organon), conforme consta das normas de submissão da Revista.

O prazo para submissão de artigos vai até 15 de agosto de 2017.

Organizadores: Robert Charles Ponge (UFRGS), Beatriz Cerisara Gil (UFRGS).

Publicado: 2017-06-05

 
Publicado: 2017-06-05
 

SUBMISSÕES ENCERRADAS

 

Submissões Encerradas

 
  

A Revista Organon encerrou a etapa de submissões de artigos para a próxima edição em 31/03/2017. Os artigos recebidos estão sendo avaliados e serão publicados na Organon nº 62, "Plurilinguismo na Educação e na Sociedade".

 
Publicado: 2017-04-01
 
Outras notícias...

v. 33, n. 64 (2018): LINGUÍSTICA TEXTUAL NO BRASIL: ESTUDOS RECENTES E BASES TEÓRICAS

Nesta chamada, propõe-se reunir artigos em que sejam discutidas as bases teóricas da Linguística Textual, conforme esta abordagem se desenvolveu no Brasil. Os estudos linguísticos do texto avançavam, na Europa, desde a década de 70, mas é somente na década seguinte que surgem em território brasileiro. Com a publicação, em 1981, do texto Por uma gramática textual, da autoria de Ignacio Antonio Neis, são influenciados pesquisadores, como Ingedore Villaça Koch e Luiz Antônio Marcuschi, que passam a publicar sobre análises de texto. A partir daí desenvolvem-se estudos com variados enfoques, por diferentes autores, de diversas universidades brasileiras, evoluindo da coesão aos padrões de textualidade e à coerência, e também tratando de temas, como progressão temática, intertextualidade, tipologia de textos, argumentação, entre outros. Além disso, especialmente após a introdução, no Brasil, de estudos, como os de Mondada e Dubois e de Apothéloz, aspectos sobre a referenciação e seu funcionamento discursivo também passam a ser abordados. Da evolução dos estudos do texto, não apenas no Brasil, salientamos um aspecto: a noção de texto foi submetida a constantes reelaborações, por influência das Teorias Enunciativas, dos estudos em Análise da Conversação e do Sociocognitivismo. Todas essas vertentes trouxeram importantes contribuições para o avanço nos estudos do texto. No entanto, pelas diferentes concepções de língua que estão em jogo, essa fusão pode ser a origem de alguns conflitos teóricos, sobre os quais propomos maiores reflexões. Por isso, a proposta, nesta chamada, é a de retornar a princípios mais gerais de Linguística que norteiam os estudos do texto. Serão aceitos artigos inéditos e traduções que não apenas apresentem análises de classificações em corpus diversos, mas que sobretudo desenvolvam uma discussão dos pressupostos teóricos de que partem, contribuindo, assim, tanto para aprofundar a reflexão quanto para fornecer um panorama geral dos estudos do texto no Brasil.

Sumário

Editorial

EDITORIAL
Maria Cristina Leandro Ferreira
PDF
1

Apresentação

APRESENTAÇÃO
Alena Ciulla, Mônica Cavalcante
PDF
4

Artigos

Valdinar Custódio Filho, Débora Liberato Arruda Hissa
PDF
16
Jacqueline Costa Sanches Vignoli, Daniela Zimmermann Machado
PDF
15
Maria da Graça Dos Santos Faria, Keila de Jesus Ribeiro Araujo
PDF
16
Marize Barros Rocha Aranha, Evaldo Carlos De Oliveira Cardoso
PDF
16
Janaica Gomes Matos
13
Joana Darc Oliveira Cruz Pinheiro
PDF
9
Suzana Leite Cortez
PDF
16
Mariza Angélica Paiva Brito, Rafael Lima de Oliveira
PDF
16
Dean Lima
PDF
16
Aline Rubiane Arnemann, Cristiano Egger Veçossi
PDF
16
Josinaldo Pereira de Paula, Maria Eliete de Queiroz
PDF
16
Thaís Valim Ramos
PDF
12
Aline Juchem
PDF
18
Giovane Fernandes Oliveira
PDF
19
Cleide Inês Wittke
PDF
15
Juliana de Mello Chagas Lima, Edson Carlos Romualdo
PDF
20
Luciane Sippert, Lucia Rottava
PDF
19
Clemilton Lopes Pinheiro
PDF
16

Seção livre

Patrícia Sousa Almeida de Macedo
PDF
16

Resenha

Alena Ciulla
PDF
8