O Corpo-bagulho: ser velho na perspectiva das crianças

Anne Carolina Ramos

Resumo


As crianças muito têm a dizer sobre a cultura societal na qual estão inseridas. Por meio de seus saberes, elas nos permitem conhecer não apenas seus hábitos, cotidianos e brincadeiras, mas, também, um amplo conjunto de conhecimentos sobre a sociedade em que vivem. Nesta pesquisa, um grupo de dezesseis meninos e meninas da periferia de Porto Alegre é chamado a colocar em relevo seus conhecimentos sobre a velhice, trazendo à tona, por meio de discussões realizadas em encontros de grupo focal, como o velho é concebido e representado na contemporaneidade. Os saberes das crianças fazem referência a um amplo currículo cultural que produz e legitima enunciados discursivos sobre o corpo que envelhece. Enunciados que, ao relacionarem o corpo-velho a determinados atributos, acabam por controlar seus modos de ser, de fazer e de viver.


Palavras-chave


Infância. Velhice. Corpo

Texto completo:

PDF


Direitos autorais

Educação & Realidade - ISSN 0100-3143 (impresso) e 2175-6236 (online)

 

Licença Creative Commons
Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Apoio e Indexação:

 

LATINDEX

 

Crossref Similarity Check logo