Políticas Editoriais

Foco e Escopo

Educação & Realidade tem como missão a divulgação da produção científica na área da educação e o incentivo ao debate acadêmico para a produção de novos conhecimentos. Visa, também, a disponibilização de novas ferramentas analíticas, de modo a expandir as fronteiras do pensamento e da prática no campo da educação. Nos seus quase 40 anos de existência, Educação & Realidade vem realizando essa missão por intermédio de uma política editorial consistente e centrada na qualidade dos textos oferecidos aos seus leitores. Educação & Realidade é uma publicação trimestral e publica artigos relacionados às várias áreas do campo da educação e suas interfaces com as artes, filosofia, letras, ciências sociais e humanas, resultantes de estudos teóricos, pesquisas empíricas, análises sobre práticas concretas ou debates polêmicos e atuais. A revista publica artigos em português, inglês ou espanhol e todos os textos passam por avaliação cega por pares, independente da forma como foram submetidos. Para que um artigo seja publicado em Educação & Realidade, ele deverá ser inédito e oferecer uma perspectiva que contribua para a discussão e o avanço dos modos como o tema até então tem sido tratado no campo da educação. Todos os números de Educação & Realidade são organizados em torno de um tema que garante uma identidade aos mesmos (eles recebem um título, que aponta a problemática em destaque naquela edição). Isso se dá tanto em números em que todos os artigos estão relacionados diretamente a um tema, quanto em números que apresentam uma seção temática, além de artigos sobre outros assuntos. Busca-se manter espaço para outros temas como forma de continuar acolhendo e publicando artigos que espelham a rica produção dos pesquisadores da educação, enviados diretamente à Educação & Realidade. A apresentação de uma pluralidade de perspectivas teóricas é um dos pilares da política editorial de Educação & Realidade, como atesta a sua história de liderança na proposição de questões candentes na área da educação. A revista tem como objetivo servir de veículo não apenas para o conhecimento e as pesquisas já consolidadas, mas também para perspectivas inovadoras, tanto no que se refere à argumentação quanto à metodologia, e que se apresentam como alternativas aos modelos estabelecidos.

 

Políticas de Seção

Artigos

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares
 

Processo de Avaliação pelos Pares

O processo de avaliação dos artigos enviados à Educação & Realidade obedece ao seguinte fluxo: a) Análise quanto à forma: nessa fase, os artigos são submetidos à leitura de ao menos dois dos editores e são avaliados quanto a sua adequação aos critérios gerais da Revista Educação & Realidade e à linha editorial. Assim, são devolvidos aos autores os artigos que: 1) configuram-se como relatos de experiência; 2) configuram-se unicamente como revisão bibliográfica; 3) configuram-se notadamente como simples recorte de uma dissertação ou tese, sem a devida adaptação; 4) apresentam-se sob a forma de projeto ou relatório de pesquisa; 5) não apresentam uma análise suficientemente aprofundada da temática que se propõe a discutir; 6) não têm a área da educação como eixo central da discussão; 7) possuem excessivos erros de redação bem como de estruturação do texto, a ponto de dificultar a compreensão das partes ou mesmo do todo; 8) são meramente descritivos e não apresentam uma análise da problemática abordada; 9) não possuem a forma de artigo científico usualmente praticada nos periódicos de Educação; 10) não cumprem as normas da Revista Educação & Realidade para submissão dos artigos (formatação, citações, referências...); 11) não apresentam resultados, formulações ou conclusões que apontem avanços para a temática proposta; 12) não apresentam elementos empíricos ou argumentações suficientemente desenvolvidas que fundamentem as conclusões. Tais trabalhos serão devolvidos aos autores com a sugestão de que sejam reformulados, para efeito de nova submissão e avaliação pela Revista Educação & Realidade, noutra oportunidade. Os trabalhos que não se enquadram em nenhuma das características acima serão considerados aptos para a fase seguinte. b) Análise por pares quanto ao mérito: nessa segunda fase, a Editoria da Revista Educação & Realidade encaminha o artigo sem a identificação do autor a, no mínimo, dois pareceristas da área temática específica do trabalho (membros do Conselho Editorial ou convidados ad hoc), de dois Estados diferentes ou do exterior. Para a seleção dos pareceristas e das áreas temáticas são consideradas as classificações da tabela de áreas do CNPq e o conjunto de informações acessíveis na plataforma LATTES. A avaliação levará em conta os seguintes critérios: contribuição à área da educação; originalidade do tema e/ou do tratamento dado ao tema; consistência argumentativa; rigor da abordagem teórico-metodológica; qualidade geral do texto. Os pareceristas podem aceitar plenamente o artigo, aceitar solicitando reformulações ou recusar o artigo. Qualquer uma das hipóteses é justificada por um parecer descritivo. Quando os dois pareceristas recusam o trabalho, o artigo é devolvido ao autor. Quando os dois pareceristas aceitam o trabalho, ele passa à fase seguinte. Por fim, quando um ou os dois pareceristas solicitam reformulações, o trabalho é devolvido ao autor, solicitando que o mesmo considere os pareceres e reformule o artigo no prazo de trinta dias. Quando o autor reenvia o texto reformulado, segundo as sugestões dos pareceristas, ele é reavaliado e passa à fase final. c) Revisão e adequação do trabalho às normas da Revista Educação & Realidade: uma vez aceito para publicação, o trabalho é submetido a uma revisão de linguagem e a uma normalização. O trabalho é encaminhado ao autor com as sugestões de correções e adequações, para que seja finalmente encaminhado pela Editoria para a publicação.

 

Periodicidade

Educação & Realidade publica quatro números por ano, desde 2013.

 

Política de Acesso Livre

Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento.

 

Arquivamento

Esta revista utiliza o sistema CLOCKSS (através do SciELO) para criar um sistema de arquivo para a preservação e restauração.

 

Conselho Editorial

Membros Internacionais:

Ana Amélia Amorim Carvalho, Universidade do Minho, Distrito de Braga - Portugal;
Antônio Nóvoa, Universidade de Lisboa, Lisboa - Portugal;
Boaventura de Sousa Santos, Universidade de Coimbra, Coimbra - Portugal;
Carlos Skliar, Facultad Latinoamericana de Ciencias Sociales, Buenos Aires - Argentina;
Daniel Schugurensky, Arizona State University, Tempe/Arizona - Estados Unidos;
Eugénia Vilela, Universidade do Porto, Porto - Portugal;
Gary Anderson, New York University, Nova York - Estados Unidos;
George Yúdice, New York University, Nova York - Estados Unidos;
Gustavo Fischman, Arizona State University, Tempe/Arizona - Estados Unidos;
Inés Dussel, Facultad Latinoamericana de Ciencias Sociales, Buenos Aires - Argentina;
Jorge Ramos do Ó, Universidade de Lisboa, Lisboa - Portugal;
Jurjo Torres Santomé, Universidade da Coruña, Corunha/Galícia - Espanha;
Manuel Jacinto Sarmento, Universidade do Minho, Distrito de Braga - Portugal;
Stephen J. Ball, University of London, Londres - Reino Unido;


Membros Nacionais:

Alice Ribeiro Casimiro Lopes, Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Rio de Janeiro/RJ - Brasil;
Ana Luiza Smolka, Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Campinas/SP - Brasil;
Ana Mae Barbosa, Universidade de São Paulo (USP), São Paulo/SP - Brasil;
Anna Maria Pessoa de Carvalho, Universidade de São Paulo (USP), São Paulo/SP - Brasil;
Antonio Flávio Moreira, Universidade Católica de Petrópolis (UCP), Petrópolis/RJ - Brasil;
Antonio Joaquim Severino, Universidade de São Paulo (USP), São Paulo/SP - Brasil;
Cleci Maraschin, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre/RS - Brasil;
Denise Meyrelles de Jesus, Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Vitória/ES - Brasil;
Emilia Freitas de Lima, Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR), São Carlos/SP - Brasil;
Fernando Becker, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre/RS - Brasil;
Gaudêncio Frigotto, Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Rio de Janeiro/RJ - Brasil;
Gelsa Knijnik, Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS), São Leopoldo/RS - Brasil;
Gilka Girardello, Universidade de Santa Catarina (UFSC), Florianópolis/SC - Brasil;
Guacira Louro, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre/RS - Brasil;
Janete Maria Lins de Azevedo, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Recife/PE - Brasil;
João Wanderley Geraldi, Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Campinas/SP - Brasil;
Leandro de Lajonquière, Universidade de São Paulo (USP), São Paulo/SP - Brasil;
Lino de Macedo, Universidade de São Paulo (USP), São Paulo/SP - Brasil;
Lucia Rabello de Castro, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Rio de Janeiro/RJ - Brasil;
Luciano Mendes de Faria Filho, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte/MG - Brasil;
Márcia Strazzacappa, Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Campinas/SP - Brasil;
Marcia Tiburi, Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM), São Paulo/SP - Brasil;
Maria Alice Nogueira, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte/MG - Brasil;
Maria Aparecida Paiva, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte/MG - Brasil;
Marilia Sposito, Universidade de São Paulo (USP), São Paulo/SP - Brasil;
Marisa Vorraber Costa, Universidade Luterana do Brasil (ULBRA), Canoas/RS - Brasil;
Nadja Hermann, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), Porto Alegre/RS - Brasil;
Rosa Maria Bueno Fischer, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre/RS - Brasil;
Rosalia Duarte, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), Rio de Janeiro/RJ - Brasil;
Sergio Coelho Farias, Universidade Federal da Bahia (UFBA), Salvador/BA - Brasil;
Vitor Paro, Universidade de São Paulo (USP), São Paulo/SP - Brasil;
Wladimir Antônio Garcia, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Florianópolis/SC - Brasil.

Voltar à página principal

 

Pareceristas ad-hoc 2010

Clique aqui para ver o arquivo PDF com os nomes.

Voltar à página principal

 

Pareceristas ad-hoc 2011

Clique aqui para ver o arquivo PDF com os nomes.

Voltar à página principal

 

Pareceristas ad-hoc 2012

Clique aqui para ver o arquivo PDF com os nomes.

Voltar à página principal

 

Pareceristas ad-hoc 2013

Clique aqui para ver o arquivo PDF com os nomes.

Voltar à página principal

 

Pareceristas ad-hoc 2014

Clique aqui para ver o arquivo PDF com os nomes.

Voltar à página principal

 

Pareceristas ad-hoc 2015

Clique aqui para ver o arquivo PDF com os nomes.

Voltar à página principal

 

Pareceristas ad-hoc 2016

Clique aqui para ver o arquivo PDF com os nomes.

Voltar à página principal

 

Fontes de Indexação

Nacionais:

- SciELO - Scientific Electronic Library Online
- Educ@ - Periódicos online de Educação (Fundação Carlos Chagas - com metodologia SciELO)
- BBE – Bibliografia Brasileira de Educação (Cibec/Inep/MEC)
- Portal de Periódicos da CAPES
- Portal Revistas no SEER - IBICT
- Boletim do Centro de Documentação. IESAE/FGV
- Cadernos de Pesquisa Fundação Carlos Chagas
- Sumários de Educação. Faculdade de Educação/USP
- Sumários de Periódicos em Educação. Faculdade de Educação/USP

Internacionais:

- Redalyc - Red de Revistas Científicas de América Latina y el Caribe, España y Portugal
- Ulrich's
- Elektronische Zeitschriftenbibliothek
- EBSCO Publishing
- Boletin de Resumenes Analíticos/Bulletin of Analytical Abstracts/ Bulletin de Resumes Analytiques. CRESAL/UNESCO, Caracas
- Clas - Citas Latinoamericanas en Sociologia, Economia Y Humanidades. CICH/UNAM, México
- IRESIE - Índice de Revistas en Educaión Superior y Investigación Educativa. CEUTES/UNAM, México
- LAPTOC (Latin American Periodicals Tables of Contents)
- DOAJ - Directory of Open Access Journals
- Latindex - Sistema Regional de Información en Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal
- REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico)

 

Declaração da Ética da Publicação e de Má Prática (Publication Ethics and Malpractice Statement)

Educação & Realidade prima pelas práticas de respeito à conduta ética, seguindo as recomendações do Comitê de Ética em Publicações (Committee on Publication Ethics - COPE), que podem ser encontradas em http://publicationethics.org/resources/guidelines

Principios Éticos e procedimentos para evitar más práticas na produção científica

1) Da responsabilidade dos autores

- Os autores são responsáveis pelo conteúdo de seus artigos, assim como pelos direitos autorais de imagens, videos e quaisquer elementos textuais ou complementares ao seu artigo.

 - Os autores estão de acordo em trabalhar gratuitamente no processo de revisão por pares para este periódico no futuro.

- Os autores declaram que têm contribuição significativa para a pesquisa divulgada em seu artigo, quando for o caso.

- Os autores obrigam-se a oferecer ao periódico retratações ou correções de eventuais erros.

- Os autores devem assegurar que seu texto é obra original e não devem submeter o mesmo texto para mais de uma revista.

- Caso o artigo tenha sido escrito com base em pesquisa que apresenta reais riscos para os participantes, é obrigatória a apresentação de parecer do Comitê de Ética da instituição do pesquisador.

2)  Do processo de avaliação

- Todos o conteúdos da revista é submetido à revisão por pares pelo método avaliação por pares duplo-cego.

- Avaliação por pares é o processo de obter pareceres sobre manuscritos individuais de avaliadores peritos no campo. Esse processo está claramente descrito no nosso site.

- Os pareceres devem ser o mais objetivos possível e suficientemente embasados para que permitam o aprimoramento da pesquisa e do texto avaliados.

- Os avaliadores não devem ter conflitos de interesse e declaram isso por escrito no sistema da revista, ao realizar uma avaliação.

- Os avaliadores devem sempre chamar a atenção para textos ou trechos já publicados e que não tenham sido propriamente citados.

- Todos os artigos avaliados são tratados de forma confidencial.

- A revista entende que qualquer forma de plágio não é aceitável e usa ferramentas de revisão antiplágio.

- A decisão final sobre a publicação ou não de um texto cabe aos editores. Sempre que um texto tenha qualidade acadêmica e cumpra os critérios estabelecidos pela revista, ele é encaminhado para a avaliação por pares duplo-cega de, no mínimo, dois avaliadores.

- Os únicos critérios de avaliação são o mérito acadêmico do texto e o aprimoramento da qualidade do conhecimento, não havendo discriminação aos autores, por quaisquer razões.

- Não é permitido aos editores usarem informações constantes nos artigos em avaliação sem o consentimento explícito dos autores.

- Os editores estão disponíveis para responder qualquer questão ética ligada a uma submissão.

 

3) Da Ética na Publicação

- Editores fazem esforços consideráveis para evitar e prevenir a publicação de artigos em que tenha ocorrido má conduta na pesquisa.

- Em nenhum caso, incentivamos más condutas ou permitimos que elas aconteçam.

- Qualquer alegação de conduta imprópria de pesquisa são imediatamente averiguadas.

- A revista publica erratas para corrigir artigos quando necessário.

- A revista esté sempre disposta a publicar correções, esclarecimentos, direito de resposta, retrações e desculpas quando necessário.

4) Dos Direitos de Autor e Do Acesso Universal

- As licenças usadas pelo periódico estão descritas neste site.

- Todos os artigos em conteudo completo estão livres de taxas e são disponibilizados em sua totalidade para qualquer leitor sem a necessidade de cadastro ou senha.

 

5) Dos demais princípios

- As informações sobre a propriedade, os direitos autorias e/ou gestão da revista estão claramente indicados no menu “sobre” no site da revista.

- Esta revista publica um número a cada três meses, além de usar a modalidade ahead of print.

- Este periódico não cobra nenhum tipo de taxa de submissão, avaliação ou publicação, mas pode requerer a tradução do artigo a ser enviada pelo próprio autor.