VIVÊNCIAS DE MAL-ESTAR NA TRANSIÇÃO DA LICENCIATURA À DOCÊNCIA EM EDUCAÇÃO FÍSICA

Adelar Aparecido Sampaio, Claus Dieter Stobäus, Marcio Alessandro Cossio Baez

Resumo


O artigo aborda aspectos de mal-estar discente/docente, entre as fases de formação acadêmica e início da docência. Participaram do estudo sessenta e oito licenciandos, sendo acompanhados cinco destes no primeiro ano da profissão docente. A abordagem utilizada foi qualitativa em nível exploratório-descritivo, por meio de questionários e entrevistas, tratados com análise de conteúdo. No período de formação na licenciatura, destacam-se principalmente os desafios pessoais e acadêmicos na formação, insegurança relacional na interação com sujeitos envolvidos na escola, instabilidade na profissão e desvalorização profissional. No início na docência, apresentam-se dificuldades em lidar com a indisciplina e a desmotivação dos alunos ao aprendizado, clima relacional instável entre docentes e falta de apoio pedagógico e psicológico. Sugerem-se abordagens temáticas relacionadas à prevenção do mal-estar e otimização do bem-estar docente.

 


Palavras-chave


Educação continuada. Docentes. Esgotamento profissional.

Texto completo:

PDF-POR


DOI: http://dx.doi.org/10.22456/1982-8918.65257

 


Movimento
Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança | Universidade Federal do Rio Grande do Sul | UFRGS
Endereço: Rua Felizardo, 750, Jardim Botânico, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, CEP 90690-200
Telefone: 51 33085882 | Fax: 51 33085811
E-mail: movimento@ufrgs.br
 

Bases de Dados Indexadoras

 

                                      

 

Apoio