ARANDU RENDA REKO: A VIDA DA ESCOLA GUARANI MBYA

Kalna Mareto Teao

Resumo


Este trabalho busca analisar as visões dos Guarani Mbya sobre a escola na aldeia indígena de Três Palmeiras, Espírito Santo. Partimos do pressuposto de que o entendimento da escola na aldeia deve-se a compreensão da cultura Mbya. Além disso, a escola como espaço exógeno à cultura guarani promove conflitos entre dois mundos distintos: a indígena e a da sociedade envolvente. Esses conflitos são marcados pela afirmação da identidade étnica dos Guarani, através do seu modo de ser ou nhandereko. As visões sobre a escola dividem-se basicamente de acordo com as variações dos grupos sociais da sociedade indígena em questão: mais velhos e lideranças políticas, os pais e a comunidade e os professores.

Palavras-chave


Guarani Mbya- Educação escolar indígena- identidade étnica- índios

Texto completo:

PDF